Agtech /


MVP | O que é e como validar o MVP de sua startup de AgTech

Você sabe o que é o MVP de uma startup? Ensino a você o que é e como validar o MVP de sua startup de AgTech e garantir os melhores resultados. Confira!

Por Maikon Schiessl *

Um dos maiores temores dos empreendedores que decidem iniciar uma startup no agronegócio é o medo de não encontrar um público realmente cativo. Afinal, quais são as garantias de que meu público-alvo irá se interessar pelo produto ou serviço? É possível monetizar de forma eficiente meu modelo de negócios? Se eu investir tempo e dinheiro e meu produto ficar parado, o que farei? É para essas questões que existe o chamado MVP.

O já conhecido MVP – Mínimo Produto Viável – é uma ferramenta muito eficiente e que vem auxiliando empreendedores a testarem seus produtos, seus negócios e seus planejamentos, otimizando seus esforços e gastos. Ao invés de focar todos os recursos e tempo em um projeto de desenvolvimento padrão, o MVP propõe colocar a prova o conceito desde seu início.

Se você deseja aprender mais sobre o que é MVP; está buscando entender como o Mínimo Produto viável pode ser útil para sua startup. Explico agora o que é e como validar o MVP de sua startup de AgTech rumo ao sucesso. Confira!

O que é MVP?

Se você busca se manter atualizado sobre o mercado de startups ou mesmo está analisando as soluções disponíveis para seu segmento, já deve ter ouvido falar de MVP. Expressão em inglês que, traduzida, pode ser lida como Mínimo Produto Viável, o MVP permite que o empreendedor visualize a viabilidade de um produto ou serviço de forma ágil, eficiente e com grande economia nos custos.

No entanto, muitas pessoas ainda não sabem o que é MVP ou mesmo ainda não compreendem quais os seus fundamentos, funcionamento e vantagens. Para explicar melhor e demonstrar a importância do MVP para sua startup de AgTech, explico agora o que é, quais os fundamentos, o funcionamento e as vantagens do Mínimo Produto Viável para sua startup no agro. Confira:

O que é?

O Mínimo Produto Viável é uma versão do produto que apresenta um conjunto mínimo de suas características necessárias e fundamentais, visando colocá-lo “no ar” e fazer com que ele seja submetido aos testes necessários para validar sua viabilidade e também como método de aprimoramento da ideia original.

O MVP se trata de uma versão protótipo de seu produto ou serviço, ou seja, uma versão para testar o modelo de negócios de sua startup no segmento de agro, permitindo que você analise as demandas dos usuários, adeque seu modelo e projeto às necessidades de seu cliente e também potencialize seus resultados futuros.

Ele também auxilia no momento do investimento, já que permite avaliar quais serão os resultados e também evita que você acabe por investir em algo que não trará o retorno esperado para seu projeto. Ele também permite que você desenvolva a habilidade de se adequar ao mercado e de prever suas demandas, já que você irá adquiri experiência em analisar e entender seu público.

Como funciona?

O Mínimo Produto Viável vem para mudar o modelo clássico de desenvolvimento de projeto ou de negócio. Em geral, quando um empreendedor tem uma ideia para um empreendimento, ele conta com duas alternativas distintas: dedicar tempo e dinheiro no projeto final, que pode não ser bem-sucedido; ou desenvolver uma versão mais simples, mas funcional, de seu produto ou serviço, para que possa entrar no mercado e aprimorá-lo com o contato direto com seu cliente.

Essa segunda opção é o que chamamos de MVP. Trata-se, portanto, de um produto mínimo, que conta com as partes mais importantes e de destaque em seu projeto, visando minimizar os custos e o tempo de desenvolvimento e garantir que você consiga validar seu projeto rapidamente.

Usando uma metáfora bastante simples: digamos que sua empresa produz bolos confeitados. Seu produto final idealizado é um bolo de chocolate confeitado e decorado; para desenvolver o MVP de seu produto, você não irá fazer um bolo de fubá, por exemplo, mas sim fazer o menor bolo de chocolate confeitado e decorado possível, que permita ao público conhecer a qualidade e sabor de seu produto. Assim fica mais fácil de entender? Bacana!

Importância do MVP

Muitas pessoas costumam questionar a importância do Mínimo Produto Viável para suas startups, mas existem diversas vantagens interessantes em seu uso. É interessante destacar que cada startup e projeto se beneficia de maneira distinta do uso do MVP, mas é possível listar algumas vantagens de sua utilização. Confira:

  • Avaliar a resposta de seu público-alvo a seu produto ou serviço;
  • Verificar a compreensão dos problemas de seu público-alvo;
  • Avaliar respostas e possibilidades;
  • Questionar soluções e verificar as premissas básicas de seu projeto;
  • Garantir que seu produto ou serviço tem demanda e respaldo de mercado.

Como validar seu MVP – 3 Maneiras eficientes

Agora que você já sabe melhor o que é o Mínimo Produto Viável, já compreende como ele funciona e também conhece as principais vantagens e importância do MVP para sua startup, que tal aprender como validar seu MVP com técnicas eficientes e que permitirão a você validar o MVP de sua startup de AgTech de forma eficiente e diferenciada? Explico agora x maneiras eficientes de validar o MVP de sua startup de AgTech. Confira agora!

Com Landing Page

Atualmente as landing pages vem ganhando muito espaço e são uma ótima maneira de validar o MVP´de sua empresa, sendo uma ótima opção para seu projeto. A landing page permite que você desenvolva seu discurso de venda, explique como funciona seu produto ou serviço, exponha os valores a serem cobrados e também obtém os dados dos interessados em contratar o que você tem a oferecer (leads).

Esse tipo de site web é uma ótima maneira de validar seu MVP, já que você poderá modificar a página de acordo com as respostas e feedbacks obtidos. A Landing Page é especialmente interessante porque você pode ofertar um produto ou serviço que ainda não está finalizado, mas que você deseja testar a demanda, comprovando e validando a ideia por meio dos cadastros de interessados.

Coloque em sua landing page o discurso de venda tal como você faria se o produto já estivesse pronto, direcionando o público para um link de cadastro ou mesmo de pagamento (como ferramentas como o PagSeguro, que permite criar soluções de pagamento bastante fáceis de implementar). Isso permitirá obter leads classificados e de qualidade e também visualizar a demanda pelo que você tem a oferecer.

Um dos desafios desse tipo de técnica de validação de MVP é atrair demanda para a Landing Page, o que pode ser realizado por meio de blogs, com inbound marketing, ou mesmo por meio de anúncios patrocinados, com ferramentas como o AdWords, o Facebook Ads e similares. A divulgação também pode ser realizada de forma manual, podendo complementar o processo de anúncio pago.

Mas você precisa ser rápido para coletar os dados e interesse nas landing pages e construir seu produto mínimo. Veja aqui o exemplo da Buffer. Quando eles lançaram seu produto com algumas pequenas funcionalidades já estavam com 500 usuários pagantes. Nada mal, hein!!

Aqui tem mais 5 exemplos de validação de MVP.

Por formulários e entrevistas

Outra solução eficiente para testar hipóteses do seu MVP de seu projeto está no uso inteligente de entrevistas e de formulários, ou seja, utilizando a busca e coleta de opiniões de seus clientes para avaliar e validar seu MVP. Cada um destes sistemas permite obter dados de qualidade e que permitirão a você validar seu MVP e fazer com que seu projeto seja melhor desenvolvido e aplicado para as necessidades reais de seu público.

Os formulários podem ser utilizados tanto para obter dados, opiniões e necessidades de seus clientes em potencial; quanto para servir como intermediário entre o público e seu serviço, seja para administrar os dados dos interessados naquilo que você deseja oferecer, seja para otimizar suas possibilidades, caso você ainda não conte com um sistema proprietário finalizado para atender esse público.

Já as entrevistas servem para colher informações qualificadas e permitir que você obtenha dados necessários para que o desenvolvimento do projeto seja realizado da melhor forma possível. Você pode realizar entrevistas diretas, por meio da internet ou mesmo por meio de formulários e landing pages, sendo possível até mesmo agregar as duas ferramentas em um só processo, seja como formulário anterior a compra, por meio de captura de lead, ou posterior a compra, por meio de formulário de cadastro.

MVP Concierge

Esse tipo de validação de MVP pode parecer estranha a princípio, mas é talvez um dos modelos mais práticos e utilizados atualmente para validar os resultados de um projeto ou de uma startup. Com o sistema de concierge, você irá oferecer ao seu cliente aquilo que seu sistema ou produto fará, mas você realizará manualmente todas as tarefas que, futuramente, serão automatizadas.

Além de permitir a captação de clientes e o feedback direto que você irá precisar para desenvolver a automatização necessária e eficiente, o sistema de concierge também fará com que você não precise gastar com programação ou com desenvolvimento de sistemas antes de verificar se existe demanda para seu serviço ou produto.

Esse é um método que permite não só avaliar como é a resposta de seu público ao seu produto ou serviço, como também fará com que seja possível testar diversas possibilidades e perceber quais são as que melhor atendem a demanda que seu público-alvo realmente possui.

Você já criou seu MVP? Como você fez para validá-lo? Deixa seu comentário aqui.

Um grande abraço e até mais!

  • Maikon Schiessl é empreendedor, BizDev e diretor do comitê de agtech da ABStartups. Passou os últimos anos empreendendo e foi acelerado pelas maiores aceleradoras do América latina. Entusiasta, evangelizador e apoiador de tecnologias na agricultura. É fundador do Agribase, um blog que fala sobre agricultura e tecnologias agro.