Agtech / Destaque /


Híbrido de AgTech e FinTech, Bart Digital recebe aporte da SP Ventures

block

É FinTech ou AgTech? Qualquer resposta serve para qualificar a Bart Digital, startup brasileira que acaba de receber um aporte da SP Ventures. A empresa, com cerca de dois anos de atividade, desenvolveu um sistema que utiliza blockchain, entre outras tecnologias, para automatizar o sistema de barter, como é chamado, no agronegócio, o modelo de escambo de insumos por produtos agrícolas. O investimento da SP Ventures foi de R$ 2,2 milhões, na forma de “seed money”, mas pode chegar a R$ 15 milhões em futuras rodadas.

O barter é um instrumento de negociação frequentemente usado em negociações nas principais regiões produtoras do país. Distribuidores de insumo, cooperativas e o varejo em geral costumam aceitar a produção futura dos agricultores e pecuaristas como “moeda” para aquisição de seus artigos e serviços. Isso gera uma espécie de mercado paralelo, em que as negociações são feitas por telefone e acertadas por email. Os processos são burocráticos e lentos.

A ideia de colocar tecnologia nesse segmento surgiu há pouco mais de um ano. Foi apresentada pela advogada e empreendedora Mariana Bonora durante o hackaton SmartAgro, promovido pela SRPValley – entidade ligada à Sociedade Rural do Paraná – em Londrina. Lá, recebeu o empurrão inicial e reuniu outros sócios — Renato Girotto, Guilherme Costa e Thiago Zampieri. A startup foi incubada na Esalqtec, em Piracicaba. Hoje, depois de uma passagem por um programa de empreendedorismo da IBM, está sediada em Indaiatuba (SP).

O modelo de barter digital desenvolvido pela empresa não só reduz em quase 75% o tempo para fechamento das transações como oferece mais segurança às partes envolvidas nela. Com o uso de blockchain, todo o processo passa por certificações digitais, diminuindo a possibilidade de fraudes. Além disso, as novas versões do sistema, que está sendo testado em propriedades em vários estados brasileiros, permitem o monitoramento das lavouras via satélite. Com isso, o vendedor pode acompanhar o desenvolvimento da produção. Segundo afirmou Mariana em entrevista ao jornal “Valor”, o produto da Bart Digital deve chegar ao mercado em 2018.