Agtech / Banner-Home /


Perfis StartAgro: Conheça a startup Sensix, de tecnologia de monitoramento de fazendas

A startup  é uma AgTech de inteligência em monitoramento agrícola que oferece processamento de imagens captadas por drones para geração de indicadores agronômicos para o produtor. Saiba mais

Por Pedro Romanos

A série de startups AgTech “Perfis Startagro” traz agora a Sensix, dos engenheiros Thomaz Lemos e Carlos Ribeiro. A empresa  atua no setor de monitoramento por imagens  e que tem como principal solução uma plataforma de processamento de imagens sobre o estado da lavoura a partir de sensores embarcados em drones. Conheça abaixo um pouco mais sobre essa Agtech.

Nome: Sensix

O que faz:

A Sensix, uma AgTech de inteligência em monitoramento agrícola, oferece uma solução na nuvem de processamento de imagens captadas por drones e gera indicadores agronômicos que auxiliam na decisão pelo agricultor.

Que problema resolve:

-Linhas e falhas lineares de plantio.

-Manchas de solo expressadas na cultura

-Anomalias associação à incidência de doenças e pragas.

– Zoneamento de variabilidade nutricional das plantas.

Qual o diferencial:

O FieldScan é o grande instrumento da empresa, que aposta na velocidade de processamento e análise de dados precisa.

Modelo de negócio:

Plataforma SaaS.

Quando foi fundada:

Setembro de 2015.

Quem são os fundadores:

Sócio-fundadores:

Carlos Ribeiro e Thomaz Lemos, engenheiros Mecatrônicos com perfis complementares para o negócio.

Quando foi seu momento eureka?

Em sua graduação na França, os sócios conheceram os drones e encontraram na agricultura uma forma de usar esses equipamentos para trazer benefícios ao mercado brasileiro.

Estágio atual:

Tração comercial, produto rodando e expansão de mercado.

Já recebeu investimento?

Investimento da Algar Ventures.

Está em busca de investimento?

Sim.

Setor em que atua e concorrência:

Tecnologia em agricultura tendo como principais concorrentes plataformas americanas e europeias.

Principais desafios:

Para os sócios, a entrada em produtores que ainda têm resistência ao uso da tecnologia é o maior desafio da Sensix.

Faturamento:

Não informado

Visão de futuro:

“Acreditamos que, em um futuro muito próximo, os drones estarão dividindo espaço nas fazendas com o maquinário agrícola. Isso facilitará a obtenção de dados e maior integração entre as frentes de monitoramento”, contam os empreendedores.

O que sua startup gostaria de ser quando crescer?

A plataforma número 1 de suporte à decisão no dia a dia do produtor”, diz Carlos Ribeiro.

Qual foi o melhor momento da sua startup até hoje?

Para Carlos e Thomaz, o atual movimento de adoção de tecnologias, especialmente em grandes fazendas de grãos e cana-de-açúcar, assim como a adaptação do mindset de grandes multinacionais agrícolas, indicam o melhor momento da Sensix.

Qual foi o pior momento da sua startup até hoje?

Logo antes do primeiro aporte, pois havíamos passado por validação sem grande faturamento, perto de uma grande safra e sem capital para rodar a operação”, afirmam Carlos e Thomaz.

O que você fez quando fechou seu primeiro negócio?

Nosso primeiro negócio já foi com um grande cliente em uma época que ainda estávamos em MVP”, relata Carlos. O empreendedor ainda diz que, mesmo sem a plataforma em perfeito uso, foi possível extrair informações valiosas para o cliente.

Quem deu o primeiro sim para a sua startup?

“Casa Bugre”, grande empresa nacional fornecedora de insumos agrícolas.

E o primeiro não?

“O primeiro não é difícil lembrar, pois no começo era só o que recebíamos”, conta Thomaz. “Isso aconteceu muito até termos um Product Market Fit bem formatado. Hoje, graças a um trabalho árduo de desenvolvimento, nossa realidade é outra”.