Agtech /


Perfarm quer democratizar a tecnologia de gestão para o agronegócio

tablet-fazenda

Uma startup de gestão no agronegócio que faz uso da tecnologia para escalar sua solução para os produtores brasileiros. A startup Perfarm atua justamente naquele que é um dos pontos cruciais da nova era do agronegócio: o uso da automação para elevar a produtividade. Luiz Roberto Sodré, um dos fundadores, dá mais detalhes nesta reportagem da série Perfis StartAgro.

Por Pedro Romanos

Nome:

Perfarm

O que faz:

Empresa de gestão no agronegócio que faz uso da tecnologia para escalar sua solução para os produtores brasileiros.

Que problema resolve:

A falta de gestão profissionalizada e principalmente o uso incorreto de finanças e estratégia nas tomadas de decisão da produção primária agrícola e pecuária.

Qual o diferencial:

A Perfarm oferece uma solução (software + serviços) completa para gestão na agricultura e pecuária, não limitando seus serviços somente a um servidor sem administração acompanhada.

Modelo de negócio:

A Perfarm oferece um software baseado em conceitos de contabilidade gerencial gratuito para garantir a correta apuração de custos.

Quando foi fundada:  

Agosto de 2016.

Quem são os fundadores e/ou sócios

– Luiz Roberto Sodré

Sodré é Zootecnista pela USP, Mestre em Economia Agrícola pela Universidade da California, Davis, e MBA pela Universidade de Michigan.

– Daniela Vianello Sodré

Formou-se em Zootecnia pela Universidade de São Paulo, tendo realizado parte de sua graduação na Universidade da Califórnia.

Quando foi seu momento eureka?

Luiz conta que a ideia nasceu a partir das experiências acumuladas durante os 16 anos de atuação na gestão de fazenda. Os planos surgiram a partir do acompanhamento do “boom” da agricultura digital nos EUA.

Estágio atual

Expansão.

Já recebeu investimento?

Sim.

Está em busca de investimento?

“Estamos abertos, mas não ativamente. Buscamos parcerias estratégicas com players que tenham a agenda do produtor rural brasileiro em primeiro lugar”, afirma o empreendedor.

Setor em que atua e concorrências:

Gestão estratégica e financeira na agricultura e pecuária.

Concorrência percebida por produtores que atuam no setor de softwares de gestão.

Principais desafios:

Para Luiz, os principais são educar o produtor brasileiro naquilo que é a correta gestão financeira e fazê-lo entender que, sem embasamento econômico-administrativo, o resultado são gastos desnecessários.

Faturamento:

Confidencial.

 Visão de futuro:

“Automatizar uma gestão capaz de produzir inteligência de maneira automática para melhorar o empreendimento rural”.

O que sua startup gostaria de ser quando crescer?

“A maior democratizadora da gestão profissionalizada no agronegócio brasileiro”, enfatiza o empreendedor.

Qual foi o melhor momento da sua startup até hoje?

Sodré diz que sua startup passa pelo melhor momento atualmente, agregando valor para produtores e recebendo convites para lecionar gestão financeira em cursos de MBA, escolas técnicas e plataformas de ensino.

Qual foi o pior momento da sua startup até hoje?

“Quando estávamos lidando com certos investidores brasileiros”, afirma.

O que você fez quando fechou seu primeiro negócio?

“Contratamos mais desenvolvedores”.

Quem deu o primeiro sim para a sua startup?

“Um agricultor diversificado do Mato Grosso do Sul”.

E o primeiro não?

“Um de nossos mentores (grande executivo do agronegócio brasileiro), que nos deu gana para reverter sua opinião um ano e meio depois”, diz Luiz Roberto.