Agrocorp / Banner-Home /


Um breve panorama sobre a presença das mulheres no agronegócio

mulheres

Cresce a influência das mulheres no agronegócio, que avançam em postos de liderança e também estimulam o uso de tecnologia no campo

Pedro Romanos

A mulher sempre foi parte relevante na promoção da segurança alimentar e nutricional das famílias, mas sua presença no agronegócio foi discreta por muito tempo. Agora, isso está começando a mudar.  Hoje, um número cada vez maior de agricultoras, pecuaristas, executivas de empresas do setor, pesquisadoras e empreendedoras estão ocupando um papel de liderança no agronegócio. Só para uma ideia, em 2015, metade dos 243 formandos da Esalq, a principal universidade de ciências agrárias do Brasil, foi do sexo feminino. Mas qual o perfil das mulheres do agronegócio?

Uma pesquisa realizada pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio) ajuda a entender melhor esse movimento. O estudo entrevistou 862 mulheres, divididas em três categorias: antes da porteira (serviços que atendem a fazenda), dentro (produtoras em geral) e depois da porteira (atividades relacionadas ao comércio e industrialização). O ponto mais importante é que a maioria dessas empreendedoras do agro está em postos de liderança.

slide-1-mulheres

Em um ambiente ainda muito masculino, as mulheres enfrentam obstáculos. De acordo com a pesquisa, 74,2% afirmam já terem sofrido preconceito, mas 61,1% delas dizem não terem se intimidado com isso. “As mulheres têm uma presença constante no setor e são parte vital na agricultura. Mais do que nunca, estão agora inseridas nos processos de tomada de decisão, sentam-se à mesa dos conselhos e atuam em posições de governo. Estou confiante de que podemos continuar progredindo para produzir uma transformação profunda”, diz Krysta Harden, vice-presidente Global de Relações Externas da DuPont.

slide-2-mulheres

Outro ponto abordado pela pesquisa foi o papel das mulheres na adoção da tecnologia no agronegócio. O estudo identificou que, com a maior participação  feminina no setor, o agronegócio se tornou mais comunicativo e inovador. A ABAG também aponta que 20,1% das mulheres estão interessadas em aprender mais sobre o mercado de tecnologia.

slide-3-mulheres

 

A maioria das mulheres entrevistadas reside nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. A área de atuação com maior presença feminina é a agricultura, com 42% de participação, sendo as principais culturas soja, milho e hortifrúti. Depois vem a pecuária, com 25% das mulheres entrevistadas, agropecuária, com 20%, e agroindústria com 13%.