Tendências /


O que esperar das pesquisas e inovações do mercado agro

Confira 15 aplicativos para a agropecuária

A tecnologia desempenha papel importante na cadeia produtiva e traz o benefício do acesso às novas ferramentas pelos pequenos produtores no mercado agro

*Por Rodrigo Campos

A necessidade de suprir as demandas alimentares mundiais, a concorrência com mercados externos e as variações climáticas impulsionam os agricultores nacionais a buscarem inovações e soluções para sua manutenção competitiva. Segundo a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), o Brasil utiliza um total de 63.994.479 ha, ou seja, apenas 7,6% do território em lavouras. Esse dado exemplifica que apesar de alcançarmos bons números, ainda subaproveitamos nossa capacidade de produção e as pesquisas e recursos disponíveis no mercado.

Mesmo com expectativa menor para a safra de 2018, em comparação com 2017, com volume estimado 6% menor, somente a produção de soja de 2018, uma das nossas principais commodities, deverá alcançar 112,4 milhões de toneladas.

LEIA TAMBÉM:
As grandes tendências para a agricultura, segundo Stanford
Como Israel se tornou referência agritech e o que o Brasil pode aprender com isso

Buscando oferecer melhores resultados aos produtores, independente do seu porte de produção, os pesquisadores, engenheiros, agrônomos e químicos se empenham na pesquisa e desenvolvimento de soluções, fabricação e venda de produtos que possibilitem a otimização da safra, com plantas resistentes e saudáveis, com alta produtividade.

Cadeia produtiva

A tecnologia vem desempenhando um importante papel na cadeia produtiva, que, além de englobar a pesquisa e produção de produtos efetivos, também possibilita o acesso as novas ferramentas aos pequenos e médios produtores.

Além dos desafios habituais do campo, ainda há a contínua pesquisa e evolução para o aprimoramento das plantações, em especial as culturas de soja, milho, feijão e algodão presentes no cerrado brasileiro, pois a demanda externa ainda é muito influente, o que gera altos impactos na nossa economia.

A expectativa para os próximos meses é que as pesquisas alcancem altos índices de aperfeiçoamento e que novas e adequadas soluções permitam que um número maior de opções que estejam em acordo com nossas demandas, sempre priorizando a relação de confiança com o produtor, que é um dos nossos maiores patrimônios.

* Rodrigo Campos é Gerente de Marketing da Fast Agro, empresa focada no desenvolvimento de soluções para a fisiologia das plantas. Com 26 produtos em seu portfólio, a empresa agrega valor na cadeia de produção das culturas de soja, algodão, feijão e milho no cerrado do Brasil, Argentina e Paraguai.