Agrocorp / Tendências /


Pulverização de precisão: O que é e como funciona o sistema WEEDit

Pulverização de precisão

Equipado com sensores LED, sistema de pulverização de precisão WEEDit possibilita a aplicação de defensivos apenas em áreas infestadas. Entenda como funciona o sistema de pulverização de precisão

Por Pedro Romanos

Se alguém dissesse há 20 anos que seria possível se livrar de plantas daninhas apenas dirigindo um trator pela lavoura por algumas horas seria difícil acreditar. Mas hoje essa tecnologia está disponível, e já chegou no Brasil. O sistema de pulverização WEEDit é uma das novidades na área de combate a pragas.

A tecnologia possui uma largura total de 36 metros e é composta por sensores LED, que detectam em um milissegundo as plantas daninhas por fluorescência de clorofila, e por válvulas solenoides capazes de acabar as ervas a uma distância de um metro do solo. “Esta tecnologia tem proporcionado ganhos com redução de agroquímicos na faixa de 100 reais por hectare, com um excelente custo-benefício”, afirma o engenheiro agrônomo Marcos Nascimento, gerente comercial da Smart Agri, empresa especializada na experimentação e consultoria para implementação de tecnologias na agricultura.

Pulverização de precisão

Pulverização de precisão

O sistema de pulverização de precisão promete uma economia de até 90% no uso de produtos químicos. “O gasto com herbicidas para o controle de plantas resistentes impacta cada vez mais os custos de produção, e essa tecnologia vem para ajudar a resolver esse problema”. Outra vantagem do equipamento é a possibilidade de eliminar as ervas, de noite ou de dia, a uma velocidade de até 25 km por hora e sem a preocupação de calibrar o conjunto.

O WEEDit nasceu na Holanda, na universidade de Wegeningen. Depois de conquistar mercado na Europa, começou a ser comercializado em  países como Estados Unidos, Canadá e Argentina.

A tecnologia chegou ao país no final de 2016 por meio da Smart Sensing Brasil, oferecida um produtor em Jaborandi, na Bahia. “Em menos de um ano o agricultor pagou o investimento e está bastante satisfeito”, diz Marcos. “Outras máquinas já foram comercializadas ao longo do ano.”

Veja o vídeo sobre o sistema: