Agrocorp / Tendências /


No novo agro, mais mulheres são protagonistas; confira pesquisa

mulheres

Levantamento  da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) indica salto expressivo das mulheres em cargos de decisão nas empresas do agronegócio

A 7º Pesquisa Hábitos de Mídia do Produtor Rural, divulgada nesta semana pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), registra que a porcentagem de mulheres em cargos de decisão nas empresas do agronegócio triplicou entre 2013 e 2017.

Segundo o estudo, a presença feminina na gestão subiu de 10% para 31% no período. A pesquisa foi realizada com 2.835 produtores rurais de 15 Estados, e também traz dados sobre a relação do produtor rural com a tecnologia.

LEIA TAMBÉM
AGROINOVAÇÃO NO FESTIVAL PATH: VOCÊ É O QUE VOCÊ COME, E CADA VEZ MAIS PESSOAS PERCEBEM ISSO
INSIGHTS, CASES, EMOÇÃO E TENDÊNCIAS: CONFIRA COMO FOI STARTAGRO AGRISHOW (INCLUI FOTOS)
REPORTAGEM ESPECIAL: COMO A ROBÓTICA ESTÁ MOLDANDO A AGRICULTURA DO FUTURO

O aumento expressivo da participação feminina em postos de liderança é um dos destaques da pesquisa, de acordo com a associação.

O portal Universo Agro fez traz mais detalhes sobre o estudo.

Confira:

Presença feminina no agronegócio cresce e chega a 31%

Do Universo Agro / Datagro

A participação das mulheres no agronegócio está mais evidente. De 2013 a 2017, a presença feminina em cargos de decisão nas empresas do agro saltou de 10% para 31%. Os dados são da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) e fazem parte da “Pesquisa Hábitos do Produtor Rural”, divulgada hoje (31).

“As novas gerações de produtores rurais e as mulheres têm tido papel cada vez mais importante no crescimento do agronegócio brasileiro, segmento que representa 23% do Produto Interno Bruto nacional”, destaca o comunicado divulgado pela entidade.

A pesquisa que ouviu quase 3 mil pessoas em 15 estados traça um perfil do produtor rural no País com dados interessantes: a média de idade dos agricultores brasileiros recuou em relação a 2013 e hoje é de 46,5 anos. Em relação à escolaridade, um pequeno percentual dos entrevistados possui ensino superior (21%). Desse total, 42% estão voltados para a área de agronomia.

Clique aqui para ler mais no Universo Agro